Orgasmo: Atinja, não finja!

Quando falamos sobre orgasmo algumas dúvidas sempre aparecem: “será que já tive um?” “como sei identificar?” “como faço pra ter?”… 
O orgasmo é considerado o ápice do prazer sexual. Ele foi descrito por Master & Johnsons em 1970 no “ciclo de resposta sexual completo” e significa descarga de intenso prazer

Porém, sabemos que várias pessoas passam muito tempo tentando atingir o orgasmo, mais da metade das mulheres tem dificuldade em alcançá-lo. Por isso, em 1999, redes de sex shop britânica lançaram a proposta de melhorar a vida sexual – em especial – das mulheres. 

O Slogan proposto, que é o título do nosso texto, incentiva as pessoas a ter uma vida sexual melhor. Para isso acontecer é preciso conhecimento sobre o próprio corpo e conhecimento sobre a sexualidade. Esse conhecimento ajuda a entender o que está acontecendo já que o orgasmo provoca algumas reações que facilitam a identificação.

Reações do orgasmo

Algumas delas são: a dilatação da pupila, aumento da frequência cardíaca e respiratória, aumento da temperatura corporal (aquela sensação de calor) e alguns espasmos e contrações pelo corpo. 

Além disso, alguns órgãos se comportam de forma diferente durante esse momento. Os mamilos ficam enrijecidos e sensíveis, a vulva (lábios e clitóris) fica inchada e com a cor avermelhada pelo fluxo sanguíneo que se concentra naquela região. O clitóris fica maior e mais sensível e útero, vagina e ânus se contraem de forma rápida. Por outro lado, o pênis começa a diminuir a ereção. Já a ejaculação pode acontecer, mas não é obrigatoriedade, pois podem existir orgasmos sem ejaculação. 

Como atingir

Se você ainda não chegou lá, para alcançar o orgasmo a dica mais importante é justamente “não correr atrás dele”. O relaxamento é uma das partes mais importantes para conseguir atingir. Mas só isso não basta, quanto mais conhecimento do próprio corpo (e para os casais, do corpo do outro) melhor. Conhecer as preferências, os lugares de mais prazer e a intensidade ajuda a aumentar a excitação – que é parte importante para o prazer. Porém, “preliminares” mais longas não significam mais intensidade e nem sempre os orgasmos são intensos. Além disso, relaxe. Não se preocupe em atingi-lo, afinal o sexo também pode ser muito prazeroso sem ele. Tirar o foco do orgasmo e diminuir a ansiedade, ajuda a chegar lá. 

Fique tranquile, o mais importante é aproveitar o momento, ter prazer da sua própria forma e explorar as zonas de mais prazer para aumentar a excitação. Apesar de termos citado sinais, eles variam em intensidade e em cada organismo. Então, nosso conselho é: não se preocupe em correr atrás do orgasmo, vocês se encontrarão quando menos esperar! Cada corpo é diferente. Por isso não vale comparar com o orgasmo de pessoas que você conhece, a intensidade e as reações podem mudar em cada um! 

Não se esqueça, faça sexo protegido. É importante ser consentido por todo mundo que participa e também fazer uso de preservativo. Inclusive você pode ver esse texto sobre Qual preservativo escolher. Orgasmo: Atinja, não finja!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao continuar em nosso site, você concorda com nossa política de privacidade.